12/10/2011

Cômodo.

Não haverá regras
muito menos organização para esta caminhada.
Na simplicidade: deixar ser.

Deixo-me ser, deixe-me ser, deixem-me, seres. Não padeço do pecado de querer as coisas pela metade. Condenado por não me esforçar a metade do que deveria.

Disfarço que me importo.

Uma prateleira cheia de livros inacabados, outros nem começados.
Vou morrer sem terminar o que me propus a viver.