25/06/2008

Qui qui cê curte?

"-Qui qui cê curte?
-Ahn?
- De música, assim?"

Toda vez em que me deparo com essa pergunta ou algo parecido, sinto-me facear um dilema.Quero dizer, como é que eu vou definir meu gosto músical com poucas palavras? Eu gosto de tudo um pouco, de algumas músicas gosto mais, doutras, menos. Tem algumas que ouço só quando toca por aí, outras que sento na frente do computador e deixo tocando no player (aliás, lembrei-me agora de abri-lo...pronto! Kate Bush!) e tem aquelas que me lembram meus pais, algum amigo, alguma situação, sei lá, alguma coisa.
Então comecei a fazer uso do termo "Eclético", só que, depois de ter lido e rido piscinas daquela maldita comunidade, não consigo mais ler, falar, ou ouvir essa palavra sem vir a imagem do Roupa Nova a minha cabeça e minha total falta de personalidade, conhecimento e interesse em música. Óbvio que isto não é culpa do orkut, mas, covenhamos, é a verdade.
Daí eu comecei a lascar 'MPB' e me relançavam ou outra pergunta: "O que é isso?" ou "Ai, credo, música de fresco". A resposta da pergunta vai ao encontro da retórica sobre a afirmação: é Musíca POPULAR Brasileira, todavia o que possui de popular? E a minoria da população é fresca, logo, haveremos de convir...
Certo faz a Nova Brasil FM em colocar "Música Brasileira de Qualidade" em seu slogan, eliminando, assim, o termo 'popular', já que o popular eliminou a rádio faz tempo. Daí eu fiz o mesmo, prá quê!: "ah é, música brasileira? cê curte pagode tamém, mano?" ou " como assim? tem música brasilera que é de qualidade?".
Evidentemente, tive de usar mais palavras ainda pra definir meu gosto músical, e caí no mesmo problema de antes, e no mesmo nariz torcido e cara de "que pseudo-intelectual esse cara".
Tentei: "de tudo um pouco...", mas recebia um "mas o qui qui cê mais curte?", daí era obrigado a expor todo um rol de compositores, cantores e bandas, sempre injustiçando um deles pela falta de memória.
Porque, gente, eu curto mesmo muita coisa: clássica, funk, axé, samba, pagode, sertanejo, mpb, pop rock, lounge music, psy, rap, heavy metal, gospel, nipon rock etc. Aliás, eu não desgosto de nenhuma música na face da Terra (em um primeiro momento e sem muitas repetições, que fique claro), ou seja, eu não curto de tudo um pouco, mas de tudo tudo e o que eu não conheço também, já curto. Daí fica assim, já que a modinha é "não rotular".
_
"-Mas todas mesmo?
-Ahan
-Credo, que total falta de personalidade, conhecimento e interesse em música, véio.
- To ouvindo Kate Bush agora, pra você ver...
- Quê?
- Nada, você é muito eclético, não iria saber"
_

6 comentários:

Tato Barba disse...

kkkkkkkkkkkkkkk
Ri à kilos com seu post Celo...
Pseudo-intelectuais, ecléticos, preconceituosos.... Enfim, o que somos?

Achei que sabia, mas agora...hunf... rsrsrs

Muito bom!

Tiago Faller disse...

Sabe, tem o nome da minha facul na primeira linha..

Sabe, gospel não é estilo musical.

Sabe, agora eu vou ao que interessa... Costumo citar as principais influências de estilo, aí, se a pessoa quiser nomes, cito os principais também.
Mas depois da lista de principais, deixo claro que ouço muita coisa. Desde que tenha qualidade musical e intelectual.

Beijos, amo ler sobre música.

? igor. disse...

Foda-se o Bush!
Sou um eclético intelectual a favor da retirada imediata das tropas no Iraque!

Hausha, muito legal o texto. Kate Bush tambem. :)

Harlequin'Aglio disse...

Serei eternamente grato à Kate e Mandy por me encaminharem à Wuthering Heights, leitura obrigatória.

Jeh disse...

ah oi, eh aqui que comenta rere
gostei do post qtau
mas agora você já sabe ._.

ç2

_PierroT disse...

eu hein... ¬¬