Pular para o conteúdo principal

Retro Dia das Crianças - Earthbound

Não, ninguém aqui entrou num blog de games por engano. É o seguinte: eu acompanho o blog Gagá Games porque uma das coisas que formou meu caráter e personalidade é o fato de eu jogar video-games desde os 3 anos, incentivado pelo meu pai, inclusive. 
Então foi lançado um meme do blog GLStoque que consiste no seguinte: 


 Indique um retrogame que seja bom para a garotada jogar no dia 12 de outubro! Pode ser uma boa introdução ao mundo retrô, ou apenas um jogo divertido para a criançada de um modo geral. 

Passei dois dias da data, mas pra mim não importa. Eu achei a iniciativa bacana porque é  uma forma perfeita de eu mostrar esse meu lado gamístico aqui no blog, afinal de contas eu me mostro de tanto jeito por aqui...
O jogo que trarei, portanto, foi um que fez com que eu me apaixonasse pelos RPG's de verdade, pelo espírito aventureiro, o enredo e as falas. 


Earthbound


Lançado para o Super Nintendo em 1994, esse jogo possui no japão o nome de Mother 2, justamente por ser sequência de Mother, título lançado para o saudoso Nintendinho (quem tem mais de 25 sabe o que eu estou falando).

Guia do jogo oficial que acompanhava o cartucho (eu tenho  =D)


A trama e a história foram inovadoras, pois traziam fatos que aconteciam em tempos "reais" e não o clássico Dungeons & Dragons de outros RPG's. Outros jogos que apostaram nisso também deram supercerto, como Phantasy Star e Shin Megami Tensei.





Mapa de Onett









Você assume o controle de Ness, um garoto de 10 anos que mora no país de Eagleland no ano de 199X (quando eu era criança eu achava que esse ano aconteceria de fato antes do ano 2000 e o planeta Terra todo teria uma distorção no espaço-tempo, obrigado). 

Ness reside na pacata cidade de Onett, um típico ambiente norteamericano, e é fissurado por baseball. Num belo dia, um meteoro cai nos arredores da cidade, próximo da casa de nosso herói que sai para investigar o ocorrido. Ao lado de seu vizinho insuportável, Pokey - o vilão da série cheio de um inegável carisma - e seu cachorro King  - o qual é dono das falas mais impagáveis ouvidas apenas por Ness - eles partem atrás de Picky (irmão de Pokey) e acabam por encontrar Buzz-Buzz, um soldado-mosca que veio do futuro avisar a Ness que ele e mais três crianças possuem a missão de salvar a Terra de Giygas, uma entidade alien que destruirá a humanidade. 

Batalha e o uso de PSI




Confuso? Maluco? Infantil?

Um exemplo das ótimas tiradas do jogo.
E o que não é!? Esse é só o começo do jogo, algo que faz muito sentido para a cabeça de uma criança (seja atual, seja eterna), e não para por aí: Earthbound é dono de uma das melhores histórias já vistas (podendo perder apenas pro seu sucessor Mother 3), onde você conhecerá personagens carismáticos, descubrirá que é dono de poderes paranormais conhecidos como PSI e viajará por vários locais do mundo em busca de santuários especiais, os quais lhe garantirão poder suficiente para destruir Giygas e Pokey. 

É claro que Ness não estará só: terá a companhia de Paula, uma menina dotada de poderes especiais da cidade de Twoson; Jeff, o gênio-mirim da gélida Winters e Poo, o príncipe de Dallam que possui treinamento especial para ativar seu eu-interior.
Os Quatro Escolhidos


Se eu fosse contar mais, renderia linhas e linhas de texto, e o blog não está aqui só pra isso. Tudo o que eu posso lhes garantir é: sejam crianças ou não, este jogo é o tipo de coisa que lhe entretém e diverte, que lhe faz refletir e imergir numa história de um modo que só um bom RPG consegue. Além de ser um ÓTIMO modo modo de treinar seu inglês (apesar de haver uma tradução para nossa lingua-mãe).

Seguem blogs participantes
Cosmic Effect – http://goo.gl/ZImT
Dimensão X – http://goo.gl/ujVS
Gagá Games – http://goo.gl/mQRB
GAMESPORTEMANIA - http://goo.gl/iBUg
GLStoque – http://goo.gl/6fFh
Museumdosgames – http://goo.gl/n1J6
Nota Zer0 Games – http://goo.gl/T662
O Gamer – http://goo.gl/H3Pq
Passagem Secreta – http://goo.gl/6ihS
Puff Puff Room – http://goo.gl/sKM8
Retroplayers – http://goo.gl/CL1U
Santuário do Mestre Ryu – http://goo.gl/v7xo
TheFourOn – http://goo.gl/gmaE
Vão Jogar! – http://goo.gl/AK37
Ziro Video Game Nerd – http://goo.gl/rfnT

Links
Starmen.net - Maior site sobre o jogo e sua série, organizado e mantidos pelos fãs
Earthbound Brasil - Site brasileiro responsável pela tradução do jogo para o Português.

Quem quiser jogar, é só procurar a ROM no google, afinal de contas, se eu disponibilizar algo aqui estarei sendo um criminoso =)

Obrigado pelo interesse.

Comentários

Carlos Henrique disse…
hahaha Muito Foda esse jogo, mal lembrava dele! um dos Grandes do Snes ^^

Postagens mais visitadas deste blog

O ano de viver perigosamente.

Vivere pericoloso é o que diriam os italianos, ou até um romance que conta um trecho da história da Indonésia. Foi por aí que me interessei em "Year of Living Dangerously" da "Scissor Sisters", uma de minhas bandas favoritas. Simplesmente porque ela descreve tudo o que 2013 deve ser de acordo com os meus planos. A letra fala por si.


  "Year Of Living Dangerously"
Tell me what does it mean to be faithful?      Diga-me o que quer dizer ter fé? Is a heart only made for beats?                   Um coração só foi feito para bater? Just another word for painful?                     Somente outra palavra para o sofrimento?
So I try to slow down, the brake’s broken.    Então eu tento ir mais lento, o freio quebrou. There’s no way to jump out of here,            Não há modo de pular fora daqui. All these conversations unspoken...             Todas essas conversas não ditas...
So I keep searching                                  Então eu continuo procurando For every…

Falando de religião

Eu saio na hora do almoço da escola às quartas-feiras e, após resolver algumas coisas da vida, cheguei em casa como sempre na vontade de usar o computador. Minha irmã estava no meu quarto e meu notebook só se conecta á internet quando cabeado, então peguei o pc da minha mãe e fiquei na sala. 

Só estou descrevendo isso, porque é algo que NUNCA ocorre, não fico normalmente na sala  de casa às três da tarde. Foi quando tocou a campainha no melhor "tem um tempinho para Jesus?". Olhei pelo vidro da porta: dois daqueles rapazes de camisa branca e gravata que passam pelas ruas. Certa vez eles vieram em casa e conversaram com meu pai.

Eu sabia no que aquilo tudo ia dar, entretanto eu não era o mesmo daquele tempo... minha fé e meu conceito de religião já mudaram muito. Fui atendê-los.
Um era bem branco, alto, com um sotaque estrangeiro: americano ou inglês. O outro era mulato mas falava meio ressabiado de boca quase fechada... tentei identificar naquele momento de que país era, mas foi…

Out do In

Entra no boteco suburbano, decorado com fotos P&B, bandeiras arco-íris e uma estátua do buda no canto do salão; passa pelas pessoas sentadas, perdidas entre doses de conhaque com limão, cervejas mais amargas que a média; entreolha os pares de all-stares, os moletons e os cachecóis xadrezes; sobe no pequeno palco usado vez ou outra para declamar poesias ao toque do violão; para e observa cada um dos presentes. Estes ao notarem a presença do rapaz cessam de assobiar bossa-nova. Ele estufa o peito de coragem e manda às favas as consequências, julgá-lo-iam  incessantemente depois disso, mas não importava. Quando a batida indie da jukebox termina de tocar ele aproveita o silêncio coletivo para fazer a revelação fatídica em alto e bom som:

- Meu CD preferido do Los Hermanos é o primeiro.

Deixa o bar sem o brio de olhar pra trás e fitar os olhares de indignação.