06/04/2008

Quem não arrisca, não petisca.

Eu nunca tinha parado pra entender o real sentido desse dito popular.
Hoje, eu estou querendo perceber, eu estou tentando aplicar, tudo o que essa frase significa e que possa significar.
Sem rimas, quero escrever em prosa sem fazer poesia. Esse é meu problema, a poesia está intrínseca e isso me faz doente.
Só que, o que eu quero falar mesmo, é sobre não arriscar e não petiscar. Quando a gente deixa um monte de oportunidade ir embora, sem ao menos saber que eram oportunidades.
Ou quando a gente sabe que é uma chance que vem vindo, e faz o favor de desviar a cara.
Tem também, as vezes em que agimos exatamente do jeito que não podemos agir. Falamos tudo o que não era pra ser dito, sob hipótese alguma.
Existem os dias piegas.
Os dias de brigar.
O dia de dar risada da própria vida.
E existe o dia de arriscar.
Mas, este último chega sem dar aviso prévio. Chega do seu lado assim, quase encostando em você. Eu já ignorei, já despercebi, já tentei e falhei; só o que não consegui , foi petiscar.
O doce gosto da vitória azeda ao passar por meus lábios. Meu pessimismo é fruto de algum sentimento reprimido.
- Você se preocupa demais!
Queria andar ouvindo essas palavras todo o tempo. Pra poder arriscar mais, pra poder enxergar mais.
Definitivamente, meu petisco é feito de pedra e meus dentes acabaram de cair.
Meu petisco é objetivo, e minha subjetividade não desliga nunca.

7 comentários:

Tiago Faller disse...

Pessimismos a parte, o texto ficou muito bom, menine Celo!

CurTIH mesmo. Foi tratado um lado pouco percebido pela maioria.

Tiago Faller.

Mandy disse...

Uma coisa que sempre penso: na mitologia oriental, o deus Oportunidade só tem cabelo na frente, trançado. Assim, se você não o agarrar quando ele passa, não vai conseguir depois...
Beijos.

Harlequin'Aglio disse...

dik anotada

Duda disse...

Barbaridade, tchê!
Muito bom o texto. Gostei mesmo, principalmente do final. :)
Tanto que nem sei o que comentar, só tô fazendo isso pra você saber que eu tô viva e que pode passar no meu blogue assim que tiver tempo pra perder. Beijos.

Harlequin'Aglio disse...

a Duda não pede, a Duda ORDENA!

- Marília ! disse...

Definitivamente, meu petisco é feito de pedra e meus dentes acabaram de cair.
Meu petisco é objetivo, e minha subjetividade não desliga nunca



AMAY
bjos ja colocay em popup os coments só por sua calsa opa, causa

nát disse...

texto lindo, amei.