02/07/2008

Fútil

Vazio.
Mentira, nem é.
É tipo um "reset".
É quando conscientizei-me,
de quem tem as rédeas.
Ninguém tem.
É quando tudo o que quero,
é estar só
e muito bem acompanhado.
O único par que me interessa,
é quem não me indispensa.
Sacas?
É como a Adriana canta:
"Na solidão,
eu descobri
que nada sei de mim"
A da Rapaziada,
não a Calcanhotto
(que fique claro).

Um comentário:

Tato Barba disse...

E da solidão, o que se aproveita?
Auto-conhecimento?
Talvez... Mas só pra quem sabe ficar sozinho.