09/03/2008

Pleno Quotidiano XII

Cena 7

( dentro do fusca, efeitos e BG's de uma forte tempestade)

Marcos: - Que é isso! Vai cair o céu!
- (silêncio)
Marcos: - Vira a direita agora.
- (silêncio)
Marcos: - Sobe essa.
- (obedece, na mesma)
Marcos: - Que foi? Eu tô guiando mal de novo?
- Marcos, isso é o que parece?
Marcos: -Isso o quê?
- Porque você está nesse carro?
Marcos: - Olha pra fora! Tá vendo a tempestade que tá caindo!
- Dente tantos meios que você poderia ter usado pra chegar em casa...Por que justamente o meu fusca?
Marcos: (sente-se flagrado) - Porque...porque...foi o primeiro que apareceu.
- Nós dois sabemos que não.
Marcos: - O que você está insinuando?
- A verdade. Você atravessou duas ruas embaixo de chuva, pelo o que eu percebi estavam ao lado oposto do caminho pra sua casa. Não havia motivo aparente de você estar andando por lá, a não ser porque foi onde estacionei.
Marcos: - Eu estava lá...
(interrompendo) - Agora eu fico aqui pensando. Qual a razão dessa carona. Ver, você me vê sempre. Conversar, também , sempre que quer. A sós, talvez, mas sempre é onde alguém possa nos ver de longe. Mas aqui. Dentro desse fusca. É o lugar perfeito! É a melhor situação pra você fazer o que vem planejando desde o dia em que me conheceu.
Marcos: Isso que você está falando é lou...
(interrompendo e gritando) - PÁRA DE FINGIR CARALHO!
Marcos: (pausa) - Eu quis mesmo.
- O que você vê em mim?
Marcos: - Porque você quer saber isso?
- Simples. Eu quero ver se nossas opiniões batem.
Marcos: - Você acaba comigo, você tem espírito cênico, você tem as melhores respostas, com você o papo flui, com você me sinto parte de uma grande trama importante, na qual eu sou o personagem principal.
- ...você gosta do cotidiano ao meu lado?
Marcos: - Melhor palavra você não poderia ter usado.
(pára o carro, olham-se, tocam-se e prestes a beijar...)
(tira o rosto) - Sai
Marcos: - Ta me expulsando ?
- Não, eu vou sair também.
Marcos: - Por quê?
- Eu vou te beijar lá fora, no meio da rua, onde todos possam ver.
( pausa, Marcos sai do carro )
(saindo em seguida) - Agora eu vou dizer o que me atrai em você.
Marcos: (aproximando-se) - Fala.
- Sua louca vontade de criar situações, de querer mudar o mundo, ou melhor, de querer mudar as pessoas. Entenda, elas são como são.
Marcos:- Mas o que isso tem a ver com você?
- Eu gosto de irritar meninos mimados.
( longa pausa, olham-se mais carinhosamente do que de costume, Marcos cede ao momento, beijam-se sobre a chuva. Um caminhão passa e buzina. Entram correndo de volta no carro)

B.O

Nenhum comentário: